Disse o profeta:

Ela me cutuca com essa porra do senso estetico. Numa segunda leitura, me cobra coerencia com a arte. Com a vida crua de ser artista. E ainda a porra da poesia. Diz que nao gosta de gente que faz pose de poeta, se veste como poeta, sei lah o que isso significa.

Nao tem pudor nenhum. Nenhumzinho, nada. Cutuca mesmo. Tem vezes que me doi como se fosse um tabefe estralado na cara. Ultimamente ela anda reclamando demais das rimas. Mas porra, eu nao sei explicar essa coisa que vem e vai. Da forma. Sei que tem epocas que elas aparecem.

O carai de muleh braba. Essa nao tem jeito. Essa eu amo.

Um comentário:

Dione disse...

por isso eu digo q esse blog é meu favorito, dos seus 235 outros!

continue!

beijo